O MISTÉRIO DE SILVER LAKE

Estreia a 06 de Dezembro

Neste seu terceiro filme, David Robert Mitchell (It Follows) continua a desconstruir géneros cinematográficos familiares, transpondo-os para contextos sociológicos actuais. Neste caso, estamos perante uma derivação do clássico film noir – com ecos de David Lynch e Paul Thomas Anderson –, materializada na história de Sam (Andrew Garfield), um desempregado preguiçoso que ocupa os seus dias a espiar mulheres através de binóculos, a jogar videojogos com um amigo, e a masturbar-se com a ajuda de uma estimada revista antiga da Playboy. A sua rotina é inesperadamente quebrada quando conhece Sarah (Riley Keough), uma vizinha por quem fica fascinado após passarem uma noite juntos e que desaparece, sem deixar rasto, no dia seguinte. Intrigado, Sam embarca numa bizarra viagem pela zona este de Los Angeles, pano de fundo perfeito para Mitchell tomar de assalto os nossos sentidos com toda uma mitologia underground de códigos secretos a serem apresentados e decifrados via cultura pop. Um pouco à imagem de Ready Player One, aqui são também as obsessões de natureza geek do protagonista que se assumem como chave para solucionar um complexo puzzle.

CREED II

Estreia a 27 de Dezembro

Com Creed (2015), Ryan Coogler conseguiu a proeza de revigorar a saga Rocky – ao construir um filme inventivo, simultaneamente intimista e grandioso, o jovem cineasta injectou sangue novo e genuíno entusiasmo num franchise poeirento, coisa rara em Hollywood. Agora, compete ao promissor Steven Caple Jr. seguir-lhe as pisadas, numa sequela que coloca o já consagrado campeão mundial de boxe de pesos pesados, Adonis Creed (Michael B. Jordan), frente a Viktor Drago (Florian Munteanu), filho de Ivan Drago (Dolph Lundgren), antigo arqui-inimigo de Rocky e responsável pela morte do pai de Creed. É sob esta ideia de que os pais, vivos ou mortos, assombram a vida dos filhos que Creed II se projecta para ser mais um estrondoso filme, dentro e fora do ringue.

AQUAMAN

Estreia a 13 de Dezembro

Há muito anunciado, e sucessivamente adiado, Aquaman tem finalmente estreia marcada para este mês, afigurando-se como um dos mais ambiciosos projectos do universo cinematográfico da DC Comics. O filme revela-nos a história das origens do
metade-humano Arthur Curry (Jason Momoa), herdeiro do reino subaquático da Atlântida, e promete ser fiel aos melhores elementos da banda-desenhada, cruzando acção, aventura, ficção-científica e fantasia, com toda a pompa e circunstância. Realizado pelo virtuoso e ecléctico James Wan (Saw, The Conjuring, Furious Seven), e contando, como se impõe, com nomes sonantes no elenco (para além de Momoa, Amber Heard, Willem Dafoe, Patrick Wilson, Dolph Lundgren, Nicole Kidman), Aquaman parece reunir condições de sobra para não só se tornar o melhor filme da DC até à data, mas também, na senda de Black Panther, ser capaz de elevar a credibilidade dos filmes de super-heróis.

HIGH LIFE

Estreia a 13 de Dezembro

Embora gravite em torno de um grupo de criminosos que aceita participar numa missão espacial com vista a explorar as propriedades energéticas de um buraco negro, High Life não é um objecto de ficção-científica convencional. Hipnótico, insondável, ocasionalmente repulsivo, o mais recente filme da veterana autora francesa Claire Denis – o seu primeiro falado em inglês – será, quanto muito, uma audaz subversão do universo que habita, desde logo por se estar completamente a marimbar para as leis da física. Robert Pattinson e Juliette Binoche, nos papéis principais, guiam-nos nesta odisseia minimalista e repleta de pulsão erótica, lugar de encontro entre o sublime e o grotesco, o metafísico e o científico, o cósmico e o terreno.
A sua primeira exibição pública, no Festival de Toronto, apesar da boa recepção da crítica provocou o abandono da sala de diversos espectadores, o que só faz aumentar a expectativa.

Partilha isto: