14 Quinta

DIOGO FARO - LUGAR ESTRANHO

“Como é que ainda aqui estamos?” – é a pergunta de mote deste cronista com laivos de acidez e outros tantos de humor bem esgalhado. Na ascenção para o pódio de rock star da comédia (ainda que não haja aqui caixa de comentários para desmentir ), Diogo Faro já tem no currículo três livros editados, não-sabemos-quantos talk-shows esgotados e uma legião de fãs nos meios sociais. Agora, é a vez do seu primeiro solo, onde com pouca vergonha vai desfilar questões sobre o racismo, (des)igualdade de género e muitas outras discussões irresistíveis sobre o que já deveria ser um não-assunto na sociedade de hoje. Vai andar em tour desde Palmela ao Porto e, se não tiver onde passar o dia de São Valentim, tem no Conservatório de Música de Coimbra um lugar estranhamente delicioso. Para não dizer que não o avisámos, salte umas meninas nua e leia a entrevista que este Sensivelmente Idiota deu à PLAYBOY.

05 Terça

UMA NÊSPERA NO CU - O MUSICAL

Regressou no Natal e agora volta a invadir o Coliseu, mas desta vez com um toque especial: o desafio de escolher entre dois cenários absurdos será cantado. Bruno Nogueira, Nuno Markl e Filipe Melo concluíram que não bastava darem voz ao infame podcast que começaram em 2015, e quiseram mesmo dar-nos música. “Dilemas. Angústias. Azares. Amigos famosos encurralados, em situações onde nunca os imaginaram” irão servir de pretexto para improviso e riso descontrolado. Para descobrir quem serão as vítimas convidadas, tem dia 5, 6, 8 e 9 para ir até ao Coliseu dos Recreios.

09 Sábado

SONS DE VEZ

O primeiro festival do ano arranca para a sua 17ª edição. Entre Fevereiro e Março, a Casa das Artes de Valdevez irá acolher 11 concertos num registo intimista. Diogo Piçarra, The Last Internationale, Best Youth, Áurea, e Samuel Úria são alguns dos artistas que compõem um cartaz eclético. Desde o rock n’ roll ao soul, Sons de Vez consagra-se como um dos mais antigos veículos para mostrar o que de melhor se faz no panorama musical, homenageando a nossa cultura com dois meses de festa.

18 Segunda

MASSIVE ATTACK

Vinte e um anos depois de Mezzanine, voltam à estrada para uma digressão mundial. E um dos palcos de celebração será Lisboa, em dose dupla. O Campo Pequeno recebe Massive Attack a 18 e 19 de Fevereiro, que irá dar uma nova roupagem a um dos álbuns mais aconchegantes de sempre. Através de áudio reconstruído de samples, a banda britânica convida-nos a mergulhar em marés nostálgicas e num desenho audiovisual bem quente, em duas noites prestes a esgotar – por outras palavras, trate disso.

Partilha isto: